quinta-feira, 30 de outubro de 2014

À deriva

Sinto-me à deriva, desde que deixei de ter a redução de horário, parece que não tenho tempo para nada, sinto que os dias passam e continua tudo igual, chego cansada e stressada a casa porque ainda há tanto que fazer, mesmo dividindo com o homem da casa.
por isso as palavras de ordem cá em casa são destralhar, organizar e simplificar. Assim serão  os próximos dias cá em casa. Preciso mesmo de encontrar o equilíbrio para aproveitar ao máximo o tempo com os filhotes.
Sei que eles sentem tudo isto, são birras atrás de birras e por tudo e por nada, choram, esperneiam, batem com pés, batem,   eu sinto-me impotente, eles são tão pequenos para este tipo de birras que por vezes pergunto-me o que estou a fazer de errado.
Gerir o trabalho, a casa , o tempo que passo com eles, está ser mais difícil do que pensava, mas cada vez tenho mais a certeza que passa por estabelecer uma rotina e organizarmos-nos .

2 comentários:

  1. Eu consigo sentir o que falas. E só tenho uma filha. Fará se tivesse dois. Há dias em que tudo parece bem complicado, mesmo que o marido ajude. Mesmo assim, o dia devia de ter 48 horas!

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho 3 e realmente há dias em que tudo parece uma loucura e nada parece fazer sentido, mas para mim o lema é descomplicar.... Se está desarrumado, há-de arrumar-se, se não for agora é mais logo... Não prescindo é do tempo de mimos, de brincadeiras, de aprendizagem com os 3, o resto vai-se fazendo, nem que seja depois do casamento do mais novo.... ehehehe. Mas não se martirize, pois quanto mais ansiosa fica, mais os pequerruchos sentem e mais birras fazem. Muitas vezes as birras não são porque nós errámos mas apenas porque estão a crescer e muitas vezes, porque nos vêem nervosas e não percebem... Tudo se vai ajustando com o tempo! Boa sorte

    ResponderEliminar