domingo, 9 de novembro de 2014

Que grande susto!

Na quinta tive de fazer uma pequena cirugia para retirar um sinal, nada de mais, não fosse a localização do mesmo, na dobra do braço, com direito a um número razoável de pontos que condicionam o movimento do braço, isto quando se trabalha com crianças, temos dois filhos pequenos em casa e o braço é mais que necessário. Para melhorar a situação ligam da creche a dizer que os meus mini estão com febre, lá voltamos ao benuron. 
A cereja no topo do bolo aconteceu ontem, marido a trabalhar, a mamã mais os pequenos vamos a um baptizado, peço aos meus sogros para os irem buscar e assim não os massacrar muito, vão no nosso carro para não andar a mudar as cadeirinhas. Passam 30 m e o meu marido liga-me a dizer que tiveram um acidente, o mundo fugiu -me dos pés, apressa-se a dizer que está tudo bem, não fico sossegada, toda eu tremo, acho que ainda continuo a tremer, tudo correu pelo melhor, os meus sogros coitados não tiveram culpa, um senhor despistou-se e bateu neles. 
Mas não consigo deixar de pensar que podia ter sido muito pior, abraço-os, dou-lhes beijos, aperto-os tanto que já fogem de mim. 
Agora resta-me lidar com o medo que se entranhou dentro de mim, que me tolda o pensamento e mexe com os meus sentimentos.

3 comentários:

  1. A vida é mesmo assim, um risco. Mas a maternidade deixa-nos mais fortes por um lado, mas muito pequeninas por outro.

    ResponderEliminar
  2. Às vezes parece que tudo acontece ao mesmo tempo! Acredito que tenha sido um susto em grande, e uma pessoa quando se sente fragilizada, estas situações ainda pioram tudo. A parte boa é que os sogros saíram ilesos do que aconteceu. Força!

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente a vida é assim, nunca se sabe o que pode acontecer... Mas ainda bem que foi apenas um susto.

    ResponderEliminar